Jonathan Strange & o Sr. Norrell por Susanna Clarke

jonathan-strange-o-sr-norrell.gif

Finalmente acabei de ler Jonathan Strange & o Sr. Norrell, afinal 730 paginas levam o seu tempo…

Mas não posso dizer que tenha sido um sacrifício, mesmo nada, foi um livro que me deu um grande prazer ler, embora com um inicio atribulado… Comprei este livro à dois anos atrás, quando enchia as prateleiras das livrarias, mas nunca tinha conseguido pegar nele porque até ao terceiro capitulo, o livro é realmente aborrecido e eu desistia sempre, no preciso momento antes de a historia começar a ficar interessante… A verdade é que a partir desse o ponto o livro é impossível de largar, levando-me a carregar um calhamaço pesadíssimo cada vez que saia de casa…

Jonathan Strange & o Sr. Norrell é basicamente um livro sobre magos e magia, um pouco a semelhança de Harry Potter ou tudo o que foi escrito por Tolkien, embora o universo criado pela escritora seja bastante diferente destes dois exemplos uma vez que incorpora durante toda a historia acontecimentos e personagens históricas como Napoleão Bonaparte, Lord Byron, Lord Wellington, entre outros.

A história começa por nos apresentar uma Inglaterra onde a magia deixou de existir e todos os auto-intitulados magos, são apenas magos teóricos. Surge então um velhote rabugento e que vive enterrado em livros, que afirma poder realizar verdadeira magia e cujo objectivo é restaurar a magia em Inglaterra.
A primeira parte do livro (que se encontra dividido em três) conta-nos as aventuras e desventuras desta personagem na sua tentativa de restaurar a magia, em particular no pacto que se viu obrigado a fazer com um elfo perverso, que acaba por ter consequências desastrosas que determinaram em grande parte o desenrolar da história.
Na segunda parte surge Jonathan Strange, um jovem mago extremamente dotado que se torna discípulo do Sr. Norrell e acaba por se tornar um mago tão poderoso como o seu mestre, sendo utilizado pelo governo de sua Majestade nas guerras napoleónicas, nomeadamente nas que se desenrolaram na Península Ibérica. No final desta parte os dois magos separam-se pois cada um pretende seguir diferentes caminhos na magia e a esposa de Jonathan Strange morre misteriosamente.
Na terceira e última parte Jonathan Strange praticamente enlouquece com o desgosto da perda da sua esposa, levando-o a entrar pelos caminhos mais obscuros da magia, o que acaba por ter consequências boas e más.

Normalmente não costumo gostar particularmente de livros demasiado fantasiosos, mas este parece ser a excepção que confirma a regra. Achei um livro muito mais feminino do que outros do género onde as descrições das batalhas acabam por ocupar grande parte da historia, tornando-se demasiado chato. Também achei piada ao facto de a escritora ter criado uma bibliografia imaginaria sobre magia, fazendo citações de livros imaginários, embora tenha sido sempre bastante coerente neste aspecto ao longo de todo o livro, levando-me mesmo a duvidar no inicio se esses livros não existiriam realmente… O que menos gostei foi talvez a maneira arrogante como todos os outros povos da Europa que não os ingleses são tratados no livro (incluindo nós portugueses). Mas este é um carácter típico deste povo, sendo que a escritora acaba por troçar em pequenos trechos, desta faceta Britânica.

O livro é bastante fácil de ler, e apesar do tamanho, prende de tal maneira que acaba por não demorar assim tanto…

Nota: existem duas edições no mercado, uma com capa branca e outra com capa preta, mas o conteúdo é o mesmo…

Anúncios

3 comentários

  1. Abril 5, 2007 às 1:29 am

    Olá, queria dar-te os parabéns pelo teu blog, e já agora convidar-te a visitar o meu: É a história de um músico. que decide partir pela Europa em busca de Fama e Fortuna. (www.demonislandtour.wordpress.com). Um verdadeiro filme!

    Ainda chega a Espanha mas apaixona-se, fica sem dinheiro e tem de de voltar para trás. depois arranja um emprego numa empresa de cafés, onde está neste momento a tentar ganhar o suficiente para se fazer de novo à estrada.

    Em paralelo também se conta a história do órfãozinho Fritz Kahn, que decide partir em busca da sua mãe, com a sua fiel companheira Snarky (uma cadelinha preta). Cai dentro de um poço e é salvo por um pássaro Mitológico chamado Debicronije, que salva os órfãos em apuros mas que lhes pede sempre o que eles têm de mais importante. No caso do Fritz foram os laços mágicos de amizade que o uniam à Snarky. A debicronije transforma o Fritz num porquinho com asas, que foge da terra de Nonamor (A terra da debicronije, onde o feio é o bonito). A caminho de casa, ajudado por uma andorinha que o levava em direcção à Primavera é caçado pelos monges do templo Nandi, que utilizam porquinhos com asas nas suas corridas de toiros.

    Enfim. É uma longa história, mas divertida. faz-me uma visita em http://www.demonislandtour.wordpress.com

  2. nada mau said,

    Março 28, 2008 às 10:42 am

    ja li o livro e é muito giro adorei.

    adorei o teu blog

  3. tanialucas said,

    Abril 4, 2008 às 10:04 pm

    Apesar de não ser assim tão conhecido também adorei 😀

    Obrigada pelo post e pelo elogio…

    Tudo de bom

    Tânia Lucas


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: