Eugénio de Andrade

Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos, como animais envelhecidos:
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor,
vamos caindo ao chão, apodrecidos.

por Eugénio de Andrade
Imagem: “O Grito” de Edvard Munch

Anúncios

4 comentários

  1. Pedro said,

    Agosto 21, 2008 às 8:03 pm

    Parece que já não damos valor à vida, às coisas que a formam… Somos demasiado cegos, demasiado formatados! Por isso mesmo, temos sempre de dar atenção a cada pormenor, e assim preencher a vida…

  2. tanialucas said,

    Agosto 22, 2008 às 11:01 am

    Eugénio de Andrade é perfeito em traduzir por palavras o que muitas vezes fica por dizer e em nos brindar com os pequenos grandes factos da vida para os quais ninguem nos preparou…

  3. Joana Pinto said,

    Outubro 8, 2008 às 9:31 pm

    Eugénio de Andrade tinha este dom de modelar, com doçura, gestos e sentimentos…

    • tanialucas said,

      Janeiro 3, 2009 às 12:37 pm

      Para Joana Pinto:

      Nem mais…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: