“O Japão é um lugar estranho” de Peter Carey


Finalmente terminei “O Japão é um lugar estranho” de Peter Carey.

Numa edição portuguesa esteticamente muito bem conseguida, é nos relatado como um pai, neste caso o próprio Peter Carey, é despertado para a nova cultura japonesa pelo seu filho adolescente, levando-os a uma viagem pelo Japão moderno mas pouco convencional.

Devo dizer que gosto de ver um ou outro filme anime e tenho uma pequena paixão pela cultura japonesa, sendo esta uma das razões que me levaram a comprar este livro. Outra foi o destaque que mereceu no blog da livraria Pó dos Livros que tento acompanhar regularmente.

No entanto, talvez pelas expectativas serem tão elevadas, fiquei um pouco desiludida… Praticamente apenas os temas do anime e da manga japoneses são abordados o que, penso, limita um pouco livro, e por fim, a obra não trás realmente nada de novo, o autor não consegue compreender aquele Japão fechado e misterioso, e muito menos nós, que ficamos com a mesma sensação de vazio e ignorância que, na minha opinião, não é o que se pretende de um livro.

No entanto nem tudo foi mau, e para os verdadeiros apreciadores do género, talvez tenha o seu interesse.

Das minhas passagens preferidas, destaco a visita ao artesão de espadas samurai (embora mais uma vez aqui as explicações são vagas e incertas) e uma descrição dos violentos ataques Americanos ao Japão durante a segunda guerra mundial. Esta passagem em particular impressiona, porque nos recorda que os supostos “polícias do mundo” foram a única nação a utilizar a bomba atómica e que na guerra milhares de inocentes são arrastados para um destino que nada lhes diz…

Só uma nota final, o autor foi premiado anteriormente duas vezes com o conceituado prémio Booker Prize, com os livros “Óscar e Lucinda” e “A Verdadeira História do Bando de Ned Kelly”. Esta foi a primeira obra do autor que li e penso dar-lhe o benefício da dúvida, experimentado uma das duas obras premiadas.

Anúncios

9 comentários

  1. Menphis said,

    Julho 3, 2009 às 11:29 am

    Estava curioso em saber a tua opinião de um livro que, certamente, irá ser o meu livro de férias que vão começar não tarda nada, até porque também tenho um pequeno fascínio pela cultura japonesa. Espero não me desiludir, mas agora vou com as expectativas mais baixas, mas só uma pergunta: mais do que a cultura japonesa este livro fala mais da relação pai-filho e da falta de compreensão das gerações, confirmas ? ah..e esses livros são pequenas maravilhas, quase um luxo essas edições.

    • tanialucas said,

      Julho 25, 2009 às 1:56 pm

      Para Menphis

      No que diz respeito à relação pai-filho, o escritor transmite de facto essa sensação de inversão de papeis em que a partir de certo ponto começam a ser os filhos a ensinar os pais. No entanto, neste caso, o esforço que o pai faz para se aproximar dos gostos e experiencias do filho, penso que é demasiado forçado. A atitude do filho no livro é a tipica dos adolescentes…
      Desejo-te umas boas leituras este Verão!

      Abraços
      Tânia Lucas

  2. Joana Pinto said,

    Julho 7, 2009 às 3:34 pm

    Por acaso também tinha expectativas bem altas sobre este livro…Agora, fico um pouco mais reticente pelo que escreveste…

    • tanialucas said,

      Julho 25, 2009 às 1:58 pm

      Para Joana Pinto

      Talvez ir com as expectativas mais baixas seja bom e acabes por te surpreender… As minhas eram, de facto, demasiado elevadas e daí uma boa parte da desilusão…

      Abraços
      Tânia Lucas

  3. Julho 21, 2009 às 9:18 pm

    Estive no Japão em Abril e, uma vez que fiquei fascinada por aquela cultura, este livro captou a minha atenção. De facto, achei-o muito limitativo. Na fuga de tudo o que para os personagens fosse considerado “turístico”, o livro acabou por ficar demasiado limitativo. Para mim, apenas serviu para “reconhecer” momentos, actos, sítios que marcaram a minha viagem.

    • tanialucas said,

      Julho 25, 2009 às 2:02 pm

      Para Mariana:

      Como eu gostava de ir ao Japão… Mas é bom comprovar que a opinião de quem já lá esteve não difere muito da minha relativamente a este livro. E também eu continuo a preferir um livro que me fale dos ditos lugares turisticos do que apenas de um Japão tecnologico…

      Abraços
      Tânia Lucas

  4. Pedro said,

    Julho 24, 2009 às 4:10 pm

    Gostava de ler “Óscar e Lucinda”, já li muito boas críticas em relação a esse livro!

    Olha, acabei de abrir um blogue em parceria com um colega meu…

    http://www.road-novel.blogspot.com/

    O objectivo é que tenha sucesso e que não só eu mas ele também tenha incentivo a escrever, portanto agradeço comentários =D

    • tanialucas said,

      Julho 25, 2009 às 2:07 pm

      Para Pedro:

      Por acaso também fiquei com curiosidade pelo “Óscar e Lucinda”. Se o leres primeiro, deixa um comment para saber se vale a pena 😉

      E boa sorte para o novo blog!

      Abraços
      Tânia Lucas


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: