Estudo Marktest sobre a leitura dos portugueses

fragonard.jpg

“Já somos mais de três milhões a ler ou pelo menos foi esse o número de portugueses que leu um livro no mês anterior ao estudo feito pela Marktest, revelado a 17 de Abril.

Num país onde a taxa de alfabetização é das menores da Europa e a leitura continua a ser uma prática ainda marginal, os dados do estudo Consumidor 2006 mostraram que houve um aumento de 58% dos hábitos de leitura em relação aos últimos dez anos.

Percebeu-se ainda que são os jovens entre os 15 e 17 anos que lêem mais. Já os indivíduos dos 18 aos 24 anos foram aqueles que disseram mais vezes que não tinham lido um livro no último mês em resposta ao telefonema da Markest. Para além desta diferença etária, houve outras que ficaram expostas. Por exemplo ficou a saber-se que são as mulheres e os residentes na Grande Lisboa e no Grande Porto que registam uma taxa de leitura maior.”

in Lx Jovem
Imagem por Jean Honoré Fragonard, “Rapariga a Ler”, 1776.

Parece-me um muito bom sinal, principalmente o facto de quem mais ler serem os jovens entre os 15 e 17 anos…
Estranho foi o facto da faixa etária onde me situo ser a que lê menos, tinha a noção exactamente oposta, principalmente pelo número de amigas(os) minhas com hábitos de leitura…

Anúncios

“Historia concisa da Filosofia ocidental ” por Anthony Kenny

mafalda_p_1_1.jpg

Para os leigos em filosofia e que queiram saber um pouco mais sobre o assunto há um livro perfeito para isso “Historia concisa da Filosofia ocidental ” por Anthony Kenny da editora Temas & Debates.

filosofia.gif

Neste livro o autor consegue resumir em 440 páginas toda a história da filosofia ocidental, abordando os principais pensadores de uma forma relativamente simples e concisa. Cada capítulo é dedicado a uma fase da filosofia, tendo por sua vez vários sub-capitulos, sendo que cada um aborda normalmente um filosofo desse período, encontrando-se reunidos os mais importantes.

Para cada filosofo é apresentada inicialmente uma curta biografia seguida das suas principais ideias e teorias, explicadas com maior ou menor clareza consoante o permita o grau de dificuldade e complexidade das mesmas.

Duas coisas me marcaram principalmente neste livro: por um lado fluidez do discurso o que facilita muito a leitura de temas mais complicados e por outro lado a integração dos movimentos filosóficos no contexto histórico, o que permite compreender o porque de certos processos e evoluções.

Houve outra coisa de que gostei bastante, o prefácio, do qual passo a transcrever alguns trechos, uma vez que este explica melhor a razão pela qual devem ler este livro, muito melhor do que eu faria.

“Há cinquenta e dois anos, Bertrand Russell escreveu uma Historia da Filosofia Ocidental num volume, que ainda é muito lida (…)
A obra de Russell, por mais inexacta no pormenor, é aprazível e estimulante, tendo proporcionado a muitas pessoas um primeiro gosto pelo que há de emocionante na filosofia. Procuro neste livro atingir a mesma audiência de Russell: escrevo para o leitor culto em geral, sem uma formação filosófica especial, que deseja ficar a conhecer a contribuição dada pela filosofia para a cultura em que vivemos. (…)
O aspecto da prosa de Russell que mais me esforcei por imitar foi a clareza e o seu vigor de estilo (…). Um leitor que tenha acabado de chegar à filosofia achará por certo difíceis de seguir algumas partes desta obra. Em filosofia não há aguas pouco profundas; todo o aprendiz de filosofo tem de lutar para não se afundar. Mas fiz o meu melhor para assegurar que o leitor não terá de enfrentar quaisquer dificuldades de compreensão que não sejam intrínsecas ao tema.
(…) Este livro pretende mostrar ao leitor quais os temas que interessam aos filósofos e quais os métodos por eles usados para os enfrentar. Em si, os resumos das doutrinas filosóficas são pouco úteis: engana um leitor quem lhe apresentar apenas as conclusões de um filósofo, sem uma indicação dos métodos pelas quais elas foram alcançadas. Por esta razão, apresentei – e critiquei – o melhor que pude o raciocínio que os filósofos usam para apoiar as suas teses (…) É assim que se leva um filosofo a sério: não papagueando o seu texto, mas digladiando-se com ele e aprendendo com os seus pontos fortes e com os seus pontos fracos.
A filosofia é, simultaneamente, a mais emocionante e a mais frustrante das matérias. É emocionante porque é a mais ampla de todas as disciplinas, explorando os conceitos básicos que atravessam todo o nosso discurso e pensamento sobre qualquer tema. Além disso, pode empreender-se o estudo da filosofia sem qualquer formação ou instrução especial preliminar; qualquer pessoa que esteja disposta a pensar muito e a seguir um raciocínio pode fazer filosofia. Mas a filosofia também é frustrante porque, ao contrario das disciplinas cientificas ou históricas, não oferece nova informação sobre a natureza e a sociedade. A filosofia não procura proporcionar conhecimento, mas compreensão; e a sua história mostra como tem sido difícil, mesmo para os grandes espíritos, desenvolver uma perspectiva completa e coerente (…)
Procurei mostrar como, em muitas áreas, o pensamento filosófico surgiu da reflexão religiosa e como se transformou em ciência empírica. (…)
Uma vez mais como Russell, esbocei o pano de fundo social, histórico e religioso das vidas dos filósofos (…)
Não escrevi para filósofos profissionais, apesar de esperar, claro, que eles achem a minha apresentação rigorosa e que se sintam à vontade para recomendar o meu livro aos seus estudantes como leitura secundária. Para os que já estão familiarizados com o tema, a minha prosa terá as marcas da minha formação filosófica, que começou por ser na filosofia escolástica de inspiração medieval e depois na escola da análise linguística que tem sido dominante na maior parte deste século no mundo de língua inglesa.
A minha esperança, ao publicar este livro, é que ele possa transmitir aos que sentem curiosidade pela filosofia alguma da sua emoção e que os encaminhe para os próprios textos dos grandes pensadores do passado (…)”

mafalda_p_2_2.jpg

Ideias

magritte.jpg

O homem é o portador de um reino novo, o das ideias. Não só é o primeiro a ser capaz de ter ideias, mas também é o primeiro que as produz, que lhes dá uma genética e lhes permite construir um reino.

Auger, 1966

Imagem por Magritte

Finalmente Tempo!

relogio-doido1.gif

Inicialmente a minha ideia de escrever um blog teve a ver com a necessidade que eu tinha de discutir as minhas opiniões acerca do que lia e ainda fazer algo que eu achava que faltava na Internet, lugares onde se pudesse encontrar opiniões de outras pessoas para saber se um livro valeria ou não a pena comprar. Infelizmente tenho andado em testes, e nestas alturas de mais trabalho ler é impossível, por isso tive de ir preenchendo a Lura dos Livros com outras coisas que, embora interessantes, não deveriam ocupar tanto espaço neste blog….

Hoje é o meu último teste (pelo menos durante mais umas semanas…), finalmente vou ter tempo para pegar nos livros de que gosto e não naqueles que sou obrigada a ler e que por isso têm muito menos piada… O próximo vai ser “A Misteriosa chama da Rainha Loana” do Umberto Eco. Depois deixo aqui a minha opinião :p

Entretanto pode ser que a inspiração volte e vá escrevendo sobre coisas que já li há uns tempos e que acabaram por me marcar de uma maneira ou de outra…

25 DE ABRIL

6-picture3.jpg

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Sophia de Mello Breyner Andresen

É tudo uma questão de perspectiva…

perspectiva-blog.jpg

Hoje é o dia Mundial do Livro!

boy-reading-book.gif

O “Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor” é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril, dia de São Jorge.
Esta data foi escolhida para honrar a velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas UMA ROSA VERMELHA DE SÃO JORGE (Saint Jordi) e recebem em troca, UM LIVRO.
Em simultâneo, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare e Cervantes, falecidos em 1616, exactamente a 23 de Abril.
Partilhar livros e flores, nesta primavera, é prolongar uma longa cadeia de alegria e cultura, de saber e paixão.

in IPLB

Programação Lisboa cidade do livro

lisboa1.jpg

Abril (programação)

Leituras Soltas
Performances a partir de textos seleccionados de obras literárias.
23 de Abril
16.30h
Biblioteca Municipal (BM) Central
BM Orlando Ribeiro

Exposição de Câmara Leme, Pavia e Manuel Lapa
Exposição dos trabalhos destes três capistas famosos.
23 a 27 de Abril
10.00h às 18.00h
Clube Português de Artes e Ideias

Improvisos de Poesia
Percurso pela Poesia Portuguesa com João Loy e Paulo Espírito Santo.
23 de Abril
21.30h
BM Orlando Ribeiro

Macroclima: bd e ambiente
Comemoração do Dia Mundial do Livro e do 11.º aniversário da Bedeteca.
Atelier de bd em fim-de-semana.
21 e 23 de Abril
16.00h
Bedeteca de Lisboa

O Futuro dos Jornais
Mesa-redonda sobre o futuro dos jornais, das revistas e das hemerotecas na era dos jornais digitais e das revistas electrónicas.
Participantes: Joaquim Vieira (Observatório da Imprensa) e Rita Espanha (Obercom/Observatório da Comunicação)
23 de Abril
18.00h
Hemeroteca Municipal de Lisboa

Feira de Jornais e Revistas Antigas
Em colaboração com os alfarrabistas do Bairro Alto.
23 de Abril
Hemeroteca Municipal de Lisboa

Exposição Lisboa Luanda Maputo
Reúne trabalhos de artistas plásticos portugueses, angolanos, moçambicanos.
Até 24 de Abril
Cordoaria Nacional – Galeria do Torreão Nascente

Os livros do Carmo e da Trindade
Venda de livros manuseados e de livros em saldo.
23 a 29 de Abril
Segunda, Terça, Quinta e Sexta-feira – das 15.00h às 23.00h
Quarta-feira e Sábado – das 10.00h às 23.00h
Domingo – das 10.00h às 15.00h
Largo Trindade Coelho

Comemoração do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor
Oferta de um livro, ou de uma colecção de marcadores de livros aos utilizadores do Serviço de Leitura deste equipamento. Apresentação do novo site do GEO.
23 de Abril
Gabinete de Estudos Olisiponenses

Rua do Livro
Feira do Livro na Rua Augusta.
23 de Abril
10.00h às 20.00h
Rua Augusta

Megasaldos do Dia Mundial do Livro
(mais depósito de livros para oferta a Instituições de Solidariedade Social)
23 de Abril
10.00h às 24.00h
Casa Fernando Pessoa

Teatro de Marionetas Rapunzel
23 de Abril
Bedeteca de Lisboa
BM de Belém

Workshop de Autobiografia
Dirigido por Alexandre Nave.
24 de Abril
19.00h
Casa Fernando Pessoa

O fascismo nunca existiu?
Debate animado por Júlio César Reis a partir do livro de Eduardo Lourenço
26 de Abril
21.30h
Livraria Fábula-Urbis

Lançamento do romance “Niassa” de Francisco Camacho
Apresentado por José Eduardo Agualusa.
26 de Abril
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Livros em Desassossego: Para que servem os prémios literários?
Debate com Baptista-Bastos, Dulce Maria Cardoso, Mafalda Lopes da Costa, Eduardo Pitta e Carlos da Veiga Ferreira. Moderação de Carlos Vaz Marques.
26 de Abril
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Lançamento de CD de Poesia de Cabo Verde
Apresentação do CD de Afonso Dias sobre Poesia de Cabo Verde e sete poemas de Sebastião da Gama.
27 de Abril
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Leitura do Sermão da Sexagésima do Padre António Vieira
Com a participação de José Manuel Mendes.
27 de Abril
21.00h
Igreja de S. Roque

Visita ao Teatro da Trindade
28 de Abril
11.00h
Teatro da Trindade

Teatro de Robertos Português
Espectáculo de rua.
28 de Abril
16.00h
Largo Trindade Coelho

Grupo de batuque Finka Pé
Espectáculo de rua.
28 de Abril
18.00h
Largo Trindade Coelho

Exposição Entre a Palavra e a Imagem
Reúne trabalhos de artistas plásticos portugueses, espanhóis e brasileiros.
Até a 29 de Abril
Museu da Cidade (Pavilhão Preto e Pavilhão Branco)

Maio (programação)

Ciclo de conferências: Os livros que não esqueci
Os conferencistas evocarão os livros que foram fundamentais para a sua vida, os livros que – por vários motivos – não desapareceram das suas estantes e que constituem uma referência da sua vida como leitor. Convidados: José Pacheco,Vasco Graça Moura, António Pires de Lima, Diogo Pires Aurélio, Almeida Faria, Teresa Patrício Gouveia, Inês Pedrosa.
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Ciclo de conferências Os livros que eu escrevi
Os escritores estrangeiros convidados realizarão uma primeira conferência / colóquio intitulada Os livros que eu escrevi (para retomar a frase de L. Wittgenstein, «tudo o que escrevi») para apresentar a sua própria obra, e uma segunda, em diálogo com os seus leitores. Escritores estrangeiros convidados: Enrique Vila-Matas (Espanha), Tabajara Ruas (Brasil), Diego Paszkowski (Argentina), Adriana Falcão (Brasil), Leticia Wierzchowski(Brasil), Marçal Aquino (Brasil), Santiago Kovadloff (Argentina), Santiago Gamboa (Colômbia), Paulo Lins (Brasil), Moacyr Scliar (Brasil), Arturo Pérez-Reverte (Espanha), José Manuel Fajardo (Espanha), Tatiana Salem Levy (Brasil), Bernardo Carvalho (Brasil), Bijan Zarmandili (Irão), Berta Marsé (Espanha).
17 a 28 de Maio
21.00h
19.00h
Casa Fernando Pessoa
FNAC Chiado

Poetas lêem Poetas
Com Nuno Júdice, Ana Luísa Amaral, Pedro Sena-Lino, Pedro Mexia e Manuel António Pina.
19 de Maio
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Workshop “O Projecto de digitalização no Arquivo Municipal de Lisboa”
Workshop sobre o projecto de Digitalização no Arquivo Municipal de Lisboa, um sistema que garante a total segurança e integridade dos documentos, evitando a manipulação dos originais e facilitando o acesso à informação electronicamente.
23 de Abril, 3 e 24 de Maio
18.00h
Arquivo Municipal de Lisboa
Arquivos Histórico e Intermédio

Exposição virtual de documentos da Divisão de Gestão de Arquivos
Exposição virtual de documentos dos pólos do Arquivo Municipal de Lisboa relacionados com o tema Lisboa, Cidade do Livro.
24 de Abril a 30 de Maio
Portal do Arquivo Municipal de Lisboa

O Livro em Saldo
Venda de catálogos e monografias editados pela Divisão de Gestão de Arquivos a preço de conveniência.
24 de Abril a 30 de Maio
Arquivos Histórico e Intermédio: das 09.00h às 17.00h
Arquivo Fotográfico: das 10.00h às 18.30h
Arquivo da Arco do Cego

Montras bibliográficas
Mostra de livros com referências a documentos pertencentes ao acervo do Arquivo Municipal de Lisboa.
24 de Abril a 30 de Maio
Arquivo Municipal de Lisboa

Edição do livro “Ler Cinema”
Uma edição da Videoteca Municipal

Top 6
Pretende-se destacar 6 leitores (utilizadores regulares) em cada biblioteca.
1 a 30 de Maio
Bibliotecas Municipais de Lisboa

Hoje é o dia da Matilde
Exploração da história O Capuchinho Cinzento de Matilde Rosa Araújo.
2, 9, 16 e 23 Maio
Bibliotecas Municipais de Lisboa

Encontro de Poetas Eslovenos e Portugueses
Com os poetas Brane Mozetič, Taja Kramberger, Jaime Rocha e Maria do Rosário Pedreira. Intervenção do músico esloveno Lado Jakša. Apresentação de Casimiro de Brito e Mateja Rozman.
2 de Maio
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Passeio Literário/Jornalístico pelo Bairro Alto
3 a 31 de Maio
Hemeroteca Municipal de Lisboa

Percursos pelos Catálogos da Biblioteca -Museu República e Resistência
Mostra e venda dos catálogos editados pela Biblioteca-Museu República e Resistência.
2 a 30 Maio
Livraria Municipal

Conversa com Manuel da Silva Ramos
A propósito do livro “O Sol da Meia Noite”
3 de Maio
21.30h
Livraria Fábula-Urbis

Das Pessoas em Pessoa
Concepção, encenação e interpretação de Ricardo Bargão, a partir de textos e poemas de Fernando Pessoa.
3,4, 10 e 11 de Maio
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Dia Aberto no Arquivo
Em cada semana o Arquivo Municipal estará aberto ao público para actividades temáticas com escolas e grupos organizados.
3 de Maio
09.30h às 17.00h
Arquivo Municipal de Lisboa/ Arquivo Histórico
10 de Maio
09.30h às 17.00h
Arquivo Municipal de Lisboa/ Arquivo Fotográfico
17 de Maio
09.30h às 17.00h
Arquivo Municipal de Lisboa/ Arquivo Arco do Cego
24 de Maio
09.30h às 17.00h
Arquivo Municipal de Lisboa/ Arquivo Intermédio

Microclima: bd e ambiente
A partir do visionamento de curtas-metragens de animação sobre as questões do ambiente será construído um atelier de banda desenhada.
17 de Abril a 5 de Maio
10.30h e 14.30h
Bedeteca de Lisboa

31ª Encruzilhada de Artes – O Cinema como Encruzilhada de Artes
Com Lauro António, José de Matos Cruz e Carmen Dolores, moderado por Maria Teresa Dias Furtado e Isabel Wolmar.
5 de Maio
15.30h
Casa Fernando Pessoa

A Fotografia e o Livro
Ciclo de palestras com editores, fotógrafos, escritores e comissários de exposições subordinado ao tema A Fotografia e o Livro. A edição e distribuição dos livros de fotografia com Manuel Rosa, Luís Pavão, José Carlos Alfaro. A fotografia e a literatura com Duarte Belo. Três fotografias com José Manuel Rodrigues, Jorge Calado.
Imagens de Arquivo com José Luís Neto.
7,14, 21 e 28 de Maio
18.00h
Arquivo Municipal de Lisboa/ Arquivo Fotográfico

Leituras aos Saltos
Exploração da história O Capuchinho Cinzento de Matilde Rosa Araújo.
8, 15 e 22 de Maio
11.00h
BM David Mourão Ferreira
BM Natália Correia
BM Maria Keil

Encontro de Bookcrossers
No sítio http://www.bookcrossing.com/ pode-se consultar o percurso dos livros que foram registados. A BMOR é uma das zonas oficiais do bookcrossing.
9 de Maio
18.00h
BM Orlando Ribeiro

Exposição Cartazes de Cinema
9 de Maio a 8 de Julho
Cordoaria Nacional – Galeria do Torreão Nascente

Conferência sobre Poesia Italiana Contemporânea
Conferência por Maurizio Cucchi. Leitura de poesia a partir das antologias “Poeti Italiani del Secondo Novecento” e “Poesie 1965-2000”. Apresentação do romance “Il Male è Nelle Cose..”
10 de Maio
19.00h
Casa Fernando Pessoa

Atelier de Invenção de Histórias e Escrita Criativa
Com a escritora Rosário Alçada Araújo.
Atelier infantil vocacionado para a descoberta e criatividade.
12 e 26 de Maio
11.00h
BM Central
BM Orlando Ribeiro

Estrela da Banda Desenhada
Super-saldo de Banda Desenhada no Jardim da Estrela acompanhado ao som das Filarmónicas.
12 e 13 de Maio
10.00h às 19.00h
Jardim da Estrela

Venda de livros Trienal de Arquitectura Lisboa 2007
Venda de livros no âmbito da Trienal de Arquitectura Lisboa 2007 pela Editorial Blau e a In-Úteis Design.
15 de Maio a 30 de Julho
Pavilhão de Portugal

Um Açoreano em Lisboa
Eduíno de Jesus fala das suas memórias e da sua vivência na cidade
17 de Maio
21h30
Livraria Fábula-Urbis

Exposição Possibilidades
Trabalhos de António Gonçalves.
12 de Abril a 20 de Maio
Galeria Galveias

Workshop de Oficina de Personagens
23 de Maio
19.00h
Casa Fernando Pessoa

77.ª Feira do Livro de Lisboa
24 de Maio a 10 de Junho
Parque Eduardo VII

Caminhada com Livros
O passeio terá início na BM Orlando Ribeiro, com o seguinte itinerário:
BM Orlando Ribeiro – Telheiras – Campo Grande – Entrecampos – Avenida da República – Campo Pequeno – BM Central.
26 de Maio
10.00h
BM Orlando Ribeiro

Mesa-redonda com os autores Tatiana Salem Levy e Bernardo Carvalho
Mesa-redonda em torno dos autores brasileiros Tatiana Salem Levy e Bernardo Carvalho moderada por Carlos Vaz Marques. Lançamento do livro “A Chave de Casa” de Tatiana Salem Levy e da obra “O Sol se Põe em São Paulo” de Bernardo Carvalho.
28 de Maio
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Conversa entre Tatiana Salem Levy e a jornalista Esther Mucznick
29 de Maio
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Conversa de Bernardo Carvalho com a jornalista Isabel Lucas
29 de Maio
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Seminário Direito de Autor e Bibliotecas
29 de Maio
09.30h
BM Orlando Ribeiro

Encontro de leitores com Tatiana Salem Levy e Bernardo Carvalho
30 de Maio
19.00h
FNAC Chiado

32ª Encruzilhada de Artes – A Música como Encruzilhada de Artes
Com Bernardo Sassetti e Pedro Gil.
30 de Maio
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Livros falados: histórias de vida de antigos funcionários da CML
Antigos funcionários (arquivistas, técnicos profissionais de restauro, bibliotecários, condutores de bibliocarros, auxiliares de bibliotecas ao ar livre, tipógrafos da Imprensa Municipal, encadernadores, funcionários da Livraria Municipal, etc.) falam da sua história de vida.
30 de Maio
18.00h
Arquivo Municipal de Lisboa / Arquivo Fotográfico

Livros em Desassossego: O que é ser um bom livreiro?
Debate moderado por Carlos Vaz Marques.
31 de Maio
21.30h
Casa Fernando Pessoa

Placas Comemorativas de Escritores de Lisboa
Mário de Cesariny – 1923-2006 – Largo da Oliveirinha
Al Berto – 1948-1997 Bairro Alto
José Cardoso Pires – 1925-1998 Cais do Sodré
Cesário Verde – 1855-1886 Av. 24 de Julho
José Rodrigues Migueis – 1901-1980 Largo da Graça
Nuno Bragança – 1929-1985 Largo de Santos
David Mourão-Ferreira – 1927-1996 Av. Novas
António Gedeão – 1906-1997Av Pedro Álvares Cabral
Aquilino Ribeiro – 1885-1963 Chiado
Álvaro de Campos – 1888-1935 Baixa
Fernando Assis Pacheco – 1937-1995 Campo de Ourique

Percursos Literários
Passeios de rua (25 pessoas) ao universo vivencial e literário de António Gedeão, Almeida Garrett, Ary dos Santos, Cesário Verde, José Rodrigues Migueis, Eça de Queiroz, e Fernando Pessoa.
Maio: Segundas, Quartas e Sextas-feiras
15.00h

Espaço Literário
Realização de visitas guiadas às figuras de estatuária representativas dos Escritores e Poetas na zona do Chiado: Eça, Camões, Fernando Pessoa e Chiado

Mercado do Livro de Arte
Realização de um Mercado de Livros de Artes Plásticas e Visuais publicados pela Câmara Municipal de Lisboa.
Galerias Municipais de Lisboa

Lançamento do livro “Damas Ases e Valetes de Ana Benavente”
Teorema
3 de Maio
18.30h

Lançamento do Manual Escrita Criativa de Pedro Sena-Lino
Companhia do Eu
9 de Maio
19.00h
Casa Fernando Pessoa

Lançamento do livro “Os Amantes da Neblina” de Maria do Sameiro Barroso
Labirinto
11 de Maio
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Lançamento do número 17 da Revista Faces de Eva
Número dedicado a Natércia Freire.
Centro de Estudos sobre a Mulher da UNL
17 de Maio
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Lançamento de “Livro de Ritmos” de Maria Teresa Dias Furtado
Apresentado por Teolinda Gersão.
18 de Maio
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Lançamento do livro “Identidades e Narrativas Sem Abrigo” de Susana Silva
24 de Maio
21.30h
Livraria Fabula-Urbis

Lançamento da antologia “Um Poema Para Fiama”
Org. Maria Teresa Dias Furtado e Maria do Sameiro Barroso
Labirinto
25 de Maio
18.30h
Casa Fernando Pessoa

Iniciativas dia mundial do livro

livros1_imagem.jpg

Amanha, 23 de Abril, é o dia mundial do livro.
Vão existir diversas iniciativas para comemorar esta data, algumas delas aproveito para deixar aqui.

– O jornal “O metro” vai oferecer 50 000 livros nos pontos de distribuição deste jornal, no caso de Lisboa: Cais do Sodré, Saldanha, Amoreiras, Campo Grande, Jardim Zoológico, Baixa Chiado, Terreiro do Paço e Av. das Forças Armadas; Porto: Júlio Dinis, Marquês, Trindade; Coimbra: Largo do Amado, Casa do Sal; Braga: Arcadas, Av. Liberdade.

– Grande promoção de livros no espaço da cafetaria e jardim da Casa Fernando Pessoa. Descontos entre 50% e 80% e livros a partir de 1 euro.

– Na Hemeroteca Municipal de Lisboa: Oferta de livros, Feira de Jornais e Revistas Antigos; Debate: O futuro dos jornais?; Passeio literário-jornalístico pelo Bairro Alto, Capital do Jornalismo Português.

– E ainda a programação do evento “Lisboa Cidade do Livro”, onde praticamente todos os eventos têm inicio no dia de amanha.

Leo Tolstoy

“A man is like a fraction whose numerator is what he is and whose denominator is what he thinks of himself. The larger the denominator, the smaller the fraction.”

“Everyone thinks of changing the world, but no one thinks of changing himself.”

“Everything that I understand, I understand only because I love. ”

“Historians are like deaf people who go on answering questions that no one has asked them. ”

“If one has no vanity in this life of ours, there is no sufficient reason for living.”

“In the name of God, stop a moment, cease your work, look around you. ”

« Older entries